FLORIANO SEDIARÁ FESTIVAL NACIONAL TORNANDO-SE CAPITAL DO TEATRO.

31/01/2010 - 19h13min
ampliar Espetáculo Alerquim, Servidor de dois Patrões Espetáculo Alerquim, Servidor de dois Patrões

Na busca constante por incentivar e expandir cultura o Pontão de Cultura Viva ao alcance de Todos e Grupo Escalet de Teatro realizará entre os dias 27 e 31 de outubro o I Festival Nacional - Pontos de CulturaaA na cidade de Floriano-PI.


O evento objetiva formar a Rede Nacional de Pontos de Cultura que trabalham nas Artes Cênicas. Durante o evento acontecerá também a XXIII Mostra Estadual de Teatro do Piauí, momento em que os grupos do estado poderão participar.
O I Festival Nacional de Teatro reunirá 32 grupos de teatro oriundos de diferentes regiões do país, entre eles a Cia. Paraladosanjos, de Campinas, São Paulo que apresentará o espetáculo Um elogio a loucura retratando um dia na vida de um homem enclausurado em seu mundo e que usa o tempo na criação de pássaros de papel e através de multifacetadas manifestações de seu caráter inventa paisagens onde expressa seu sopro de vida pulsante. Além deste, grupos como Teatro do Oprimido Pirei na Cenna, do Rio de Janeiro, e a Cia. De teatro Stutífera Navis de Foz do Iguaçu (PR) marcarão presença, permitindo aos espectadores florianenses deleitar-se com as apresentações de mais de quarenta espetáculos dos mais diversos gêneros.
 
Para, JEAN LENZI – diretor da Cia. De Teatro Independente, “participar de Festivais como este valoriza o trabalho de todos, pois mostrará a produção cultural de diferentes cidades e estados proporcionando um intercâmbio e aprendizagem entre os artistas”.

As apresentações foram divididas entre seis espaços: Teatro Maria Bonita, Teatro Cidade Cenográfica, Praça da Igreja São Pedro de Alcântara (Matriz), CAPS, SESC e CEFET facilitando o acesso da comunidade ao evento. Além dos espetáculos o festival oferece ainda aos participantes onze oficinas nas mais diversas áreas relacionadas ao teatro, tais como teatro de rua, criação teatral e técnicas circenses realizadas sempre no turno da manhã, no Hotel Rio Parnaíba e Terminal Turístico de Floriano.

Ao fim de cada dia de apresentações haverá, sempre às 22:00h,  lançamento de livros de autores locais e nacionais, onde no dia 28 o autor Manoel Soriano lança o Livro “Desporto Educacional, as implicações do esporte de alto rendimento nas aulas de educação física” e o grupo Teatro do Oprimido lança a ultima obra de Augusto Boal “A Estética do Teatro do Oprimido”, dia 29, Roger Ribeiro, apresenta a obra “SOS saúde e outros textos dramáticos”, dia 30 o escritor Ací Campelo, lança duas obras “A menina e o Boizinho” e “Arribação”, dia 31 é a vez do grupo Harém de Teatro, apresentar as obras de Francisco Pereira da Silva “Raimunda, Raimunda” e de Ondjaki “O Morto, os vivos e peixe frito”.

 Além das atividades antes mencionadas o Festival oferece ainda momentos de descontração e confraternização entre os grupos com a apresentação de diversos cantores tais como Gonzaga Lú e o Trio Asa Branca,o grupo Meninos do Barão, Nilton Veloso, Hytalo e Luciana,  a banda Código 5, além dos Djs Ronaldo e Samantha.

Conheça um pouco sobre os espetáculos:


Ondas Secas- Um novo olhar sobre o sertão (Senador Pompeu-CE)


Interpretado pelo ator Fran Paulo o espetáculo Ondas Secas nos leva


a rever com olhos mais críticos o sertão onde o personagem traz à tona toda a genealogia do nordestino, a luta, a busca do homem pela felicidade, onde a questão se universaliza, apesar do regionalismo inerente ao trabalho. Há cantos regionais, sons sertanejos, símbolos universais, a luz e a claridade do sertão, objeto do trabalho que está presente nas palavras, no personagem, na iluminação e no som. E o personagem principal é Antonio Conselheiro, símbolo máximo do sonho do povo sertanejo de ser feliz e livre da opressão. O personagem faz um painel da história nordestina: parte de fatos reais, envolve a seca e fala sobre líderes messiânicos da região.O espetáculo tem a direção do próprio Fran Paulo em parceria com Valdeci Alves e Karla Samara (sonoplastia) e Gerlânio Rodrigues (Iluminação) fortalecendo a equipe.



Raimunda pinto Sim Senhor! Grupo Harem de Teatro (Teresina –PI)



Raimunda Pinto, Sim Senhor, é uma comédia interpretada pelo grupo Harem de teatro que conta a estória de uma jovem cearense, feia, pobre, leporina e subdesenvolvida, que consegue "vencer na vida" longe de sua terra, porém antes de sua vitória vive frustrações e angustias ao longo de sua jornada. De forma bem humorada o grupo critica as muitas vezes em que por falta de oportunidades na terra em que vive a pessoa necessita afastar-se e tentar ganhar a vida em lugares distantes.



A verdadeira História de Romeu e Julieta – Grupo Sinos de Teatro (Teresina-PI)



O texto A verdadeira historia de Romeu e Julieta, dirigido por Jean Pessoa faz uma alusão,de forma cômica, ao clássico escrito por Shakspeare onde uma Escapuleta, se
apaixona por Romeu, um Montecctimon e a partir daí os dois vivem grandes
desafios para manter esse amor vivo e ambos irem morar numa
cidade encantada, chamada: Timon city. A verdadeira história de Romeu e Julieta é uma comédia classificada como infanto-juvenil, mas que agrada a toda a família, independentemente da faixa etária que estará presente no Teatro Cidade cenográfica na tarde do dia 31/10. Só vendo prá rir!
ANTÌGONA - CIA DE TEATRO STULTIFERA NAVIS - FOZ DO IGUAÇU (PR)
Antígona trata dos anseios e agruras da filha de Édipo, uma jovem determinada, na busca de conceder o direito ao ritual fúnebre ao seu irmão Polinices, morto em combate ao tentar invadir sua cidade natal, Tebas, é castigado em ficar sem funeral por Creonte, o novo rei de Tebas
O texto de mais de 2.500 anos, aborda o confronto entre o direito do cidadão e o direito do Estado, evidenciado na luta travada pela protagonista. Além de apresentar um forte teor místico, comum a tragédia grega e que não poderia fatar as obras de Sófocles, um dos maiores dramaturgos de todos os tempos.
Na montagem da Companhia de Teatro Stultífera Navis, o espetáculo traz para a cena a contemporaneidade da discussão religiosa, através da presença da mitologia africana, transfere o pensamento religioso e político daquela época para o pensamento atual, fomentando com isso o debate acerca destas questões.



Diário de uma feirante – Grupo de teatro Nazaré (Teresina –PI)



O monólogo apresentado por Wilson de Sousa é um drama que conta a história de uma feirante, mulher de fibra que leva uma vida de sacrifício para sustentar e educar seus netos. Essa é uma trama que lembra a luta de muitos brasileiros pelo pão de cada dia. As cenas são das mais variadas; Em “Diário de uma feirante” o Autor foi buscar inspiração no mercado central, antiga feira de amostra e no rio Parnaíba, um reflexo do que viveu e presenciou nos corredores de vários locais por onde passou. É uma sátira que começa no ano de 1910 e vem ate os dias atuais. A protagonista é Clotildes e em torno dela aparecem diversos personagens que fazem dessa trama uma história real e de ficção.



Doidinho paraTrabalhar –Grupo de Teatro do Oprimido Pirei na Cenna– RIO DE JANEIRO (RJ)



Doidinho para trabalhar é uma peça que aborda a temática do mercado de trabalho para o usuário de saúde mental através da história de Severino, que após receber alta de um hospital psiquiátrico tenta retomar seu trabalho em uma floricultura. Lá é enganado por sua patroa que alega não poder aceita-lo. Mesmo assim continua sua luta e segue em busca de um novo emprego. Porém, em sua nova função como empregado doméstico, é invalidado por seus patrões quando estes descobrem que Severino Faz tratamento psiquiátrico. Tudo isso é encenado de maneira lúdica, cômica e trágica, trazendo a tona perguntas como: Maluco pode e é capaz de trabalhar? Deve receber tratamento diferenciado?
A concepção foi feita de maneira coletiva a partir de histórias reais vivenciadas pelos integrantes do Teatro do Oprimido Pirei na Cena.



Mulheres, Sonhos e pecados - CIA. FOZ DE TEATRO – FOZ DO IGUAÇU (PR)



A peça Mulheres, sonhos e pecados é um espetáculo dos anos cinqüenta que relata a história três mulheres que não dormem para não sonhar, uma menina noiva de um par de botas e uma prima distante que precisa ficar “feia” para redimir de seus pecados.Atrás do aparente absurdo da obra, onde mulheres se apaixonam por um par de botas e um jarro as persegue durante as núpcias, o enredo aborda a sexualidade e a repressão, dois temas relacionados a condição humana, que convivem de forma ambígua, mas interligada desde os mais remotos tempos.“Mulheres, sonhos e pecados” reúne diálogos líricos que contrastam com o enredo nada convencional que constitui este espetáculo farsa. Nas mãos da diretora Arinha Rocha torna-se um grande deboche sobre a sociedade que insiste aparentar-se moderna e avançada, sem conseguir esconder as próprias mazelas que a lançam para um passado primitivo.



Rosa-Flor - CIA. TEATRAL MANICÔMICOS – SÃO JOÃO DEL REI (MG)



O espetáculo trata do universo feminino, trazendo a tona  o conflito entre as imposições ainda existentes em nossa sociedade e o desejo da mulher na escolha pelo seu próprio caminhar. A partir desta intenção o grupo deseja propor , com um acerta dose de humor, uma reflexão poética sobre a condição da mulher no mundo atual. No desenrolar desta estória acompanharemos Rosa, que vive no sertão longe de todo o lugar, a partir de sua infância até a fase adulta, passando pelas descobertas de cada etapa de seu desabrochar e do seu esforço em trilhar um caminho próprio, mesmo que tendo para isso de romper com as suas estruturas mais seguras e com as amarras que tolhem o seu florescer. A ambiência do sertão em que a peça se instaura, longe de querer distanciar a narrativa do público, quer, como em Guimarães Rosa, aproximar ainda mais e de maneira universal, a trama da platéia. Sertão em que a existência de Rosa se vê lançada e perpassada pela constante reconquista de seu lugar no mundo.



17 Minutos antes de você - TRUÁ CIA DE ESPETÁCULOS (TERESINA – PI)



O espetáculo dirigido por Eraldo Maia e Elielson Pacheco gira em torno de um casal da terceira idade, que construiu toda uma vida juntos, sem filhos. Cada um mergulha no seu mundo: a mulher, sua novela de rádio; o homem, suas doenças e seus remédios. A partir deste desencontro de ações e reações, vai-se traçando um painel do cotidiano destas pessoas que buscam na estranheza um do outro, no jogo de vontades imediatas conflitantes entre si, saciar a necessidade de estarem juntos.



As Malditas -   GRUPO HARAMBEE DE TEATRO (CANTO DO BURITI)



Com texto de Saulo Queiroz e direção de Leandro silva a comédia As Malditas conta a histórias de Rosa (João Vieira) e Margarida (Rogério Costa), duas irmãs que não se suportam. Rosa Procópio é a irmã letrada e apreciadora de música clássica. Margarida é analfabeta e religiosa, fã das composições do Padre Zezinho. As duas evidenciam a dualidade drama/comédia presente o tempo todo no espetáculo. Até que o destino fez a desfeita de “uní-las” sob um mesmo teto. Numa convivência em pé de guerra, as duas lavam a roupa suja no palco... para o deleite da platéia que assisti a tudo de camarote!



Criações - CENTRO DE PESQUISA E PRODUÇÃO DE TEATRO DE ANIMAÇÃO – CAXIAS DO SUL (RS)



Espetáculo onde os bonecos apresentam cenas das tradições e culturas- ítalo, afro- brasileira e mitológica. A chula gaúcha, o samba, a capoeira Angolae, a mitologia dos contos de fada, o fauno são aqui representados de forma lúdica e interativa através de bonecos, que se destacam pela magia e originalidade das técnicas de animação utilizadas no espetáculo.



Diálogo dos Bichos - GRUPO TEATRAL KIMULENGOS (Teresina _PI)



A peça aborda os valores reais presentes na sociedade contemporânea como: o ócio, a luxuria, a falsidade e a corrupçao, através dei personagens: Camarada Onça, Companheiro Raposa, Tubarões do Ensino, Ministro Gato e o Bobo da Corte que tentam destituir a Rainha Lula de seu trono, representado por uma cadeira vazia no cenário que também conta com um painel estilizado da cidade de Brasília para ilustrar cenas do palácio imperial.



Pra Você eu Conto - GRANDE OTELO CIA DE TEATRO



AMCARIPA (amor, carinho e paixão) são os ingredientes principais usados pelo personagem central do “PRA VOCÊ EU CONTO” na porção mágica que deu origem ao mundo. O espetáculo traz para crianças de todas as idades a teatralidade do folclore e da cultura popular, unindo dança, canto, contos, lendas, através desta união mostra a inquietação do criador no momento mágico da criação do mundo.



Quem tem Medo da Solidão – GRUPO ESCALET DE TEATRO (Floriano –PI)



O espetáculo é uma comédia em um ato, onde tudo acontece dentro de um elevador. Todos entram e dentro de alguns segundos o elevador para deixando-os eufóricos e com bastante medo. Essa seqüencia se repete por cerca de três vezes, onde cada personagem tem a chance de aproximar-se dos demais e assim descobrir suas particularidades e a vivência de cada um, porém, toda a história mencionada por eles não passa de uma tremenda farsa criada por cada um, sendo suas histórias verdadeiramente reveladas somente ao fim do espetáculo.



Um Elogio a Loucura - CIA. PARALADOSANJOS – CAMPINAS (SP)



Inspirado em “Um elogio a loucura” de Erasmo de Rotterdam o drama dirigido por Aldevane Neiva encena um dia na vida de um homem enclausurado em seu mundo que usa o tempo na criação de pássaros de papel e através de multifacetadas manifestações de seu caráter inventa paisagens onde expressa seu sopro de vida pulsante. Resultado de codificação de matrizes da “dança pessoal” e “mímises-córporea” de litografias de Goya.



 Arlequim – Servidor de dois patrões  - A OUTRA COMPANHIA DE TEATRO – SALVADOR (BA)



Arlequim é um rapaz atrapalhado e muito esperto.Ele ganha a vida prestando serviços pessoais a ricos cavalheiros e para melhorar  a sua renda resolve servir, simultaneamente, a dois patrões sem que um tenha conhecimento do outro.O que ele não sabe é que Frederico na verdade é Beatriz, que se passa por seu falecido irmão para administrar seus negócios.E para tornar tudo ainda mais intrincado o seu outro patrão , Florindo, foi o responsável pela morte de Frederico e tem uma história de amor com Beatriz. No meio do serviço, entre intrigas e promessas de casamentos desfeitas, as trapalhadas de Arlequim acabam por promover o encontro do casal.



As mãos de Eurídice - CTI  -  (CICLO DE TEATRO INDEPENDENTE) -  PENEDO  (AL)



A peça dirijida por Jean Lenzi gira em torno das lembranças assombrosas de Gumercindo Tavares, um homem que retorna a sua antiga casa depois de perder o dinheiro e a amante. Ao retornar, sete anos depois, pobre e perturbado, encontra a sua casa vazia. Vasculhando gavetas e móveis, vai descobrindo o que se passou em sua ausência. O título refere-se às mãos de sua amante, Eurídice, hábeis na banca do cassino onde Gumercindo perde sua fortuna no azar e nos presentes. Um espetáculo sensível e abrasador.



E Agora o Galo foi pro Brejo! - COMPANHIA INDEPENDENTE DE ATORES - GUARACIABA DO NORTE (CE)

A comédia narra a história de Seu Pedro e Dona Ana, casal que está falido por gastar as finanças em jogos de azar. Eles vêm na filha caçula, Diana, a chance de um bom casamento que os façam sair da pobreza.
Com  seis personagens, Dona Ana, Seu Pedro, Diana, Zefa a empregada, Juca o caipira e Vicentão, a história acontece no mesmo ambiente, na sala de estar. Os personagens interagem uns com os outros de forma sincronizada, sem pausas e  sem demora de uma cena para a  outra. Uma presença inusitada é do fiel companheiro do Juca, o galo. Em muitos momentos de riso o bicho é centro da conversa. A cena crucial é a que Diana fica entre os noivos: um metido a rico e o outro caipira que herdou a fazenda do patrão. A trama começa ser desvendada nos últimos instantes , quando se define de fato, quem está  rico e quem está  pobre.



Macário - NÚCLEO A MESA ESCURA DE PESQUISA CÊNICA – DIADEMA (SP)



Uma viagem a um labirinto de antíteses...Encruzilhadas de certezas e lugares.Figuras por definir convivem em suas similaridades.Recortam-se avessos em si:confundem-se entre limites pandimensionais.Negam-se entre afagos e gritos. Imobilizados até a próxima injeção.



Pluft, o fantasminha - COMPANHIA DE TEATRO ALIANÇA - PICOS (PI)

Pluft conta a história de um fantasminha que vive com sua mãe e seu tio no mundo dos fantasmas, longe dos seres humanos. Em um determinado dia Pluft conhece uma garotinha que desesperada tem tentado fugir de um marinheiro perna de pau que deseja casar-se com ela e levá-la consigo em suas viagens. Ao conhecer Maribel, Pluft cria com ela uma profunda amizade e ambos vivem aventuras e diversões inimagináveis. 


 
Cavaleiro do destino - LABORARTE - SÃO LUIS (MA)

A peça retrata a história de Vicente Jamanta, um homem cansado de viver a esfera do acaso que aos 40 anos toma rumo incerto a procura de seu destino.
Em sua aventura encontra diversos desafios propostos por seres que povoam o imaginário maranhense, como o couro velho a princesa Magalona e demais personagens, que não o impedem de conseguir seus objetivos.



Bagunça na Santa Casa - COMPANHIA DE TEATRO REVELAÇÃO – BETÂNIA (PI)



A companhia Revelação apresenta sua primeira peça, escrita pelos jovens atores da companhia, Bagunça na Santa Casa. A história faz uma crítica à falta de religiosidade dos jovens. Com uma linguagem simples e direta, utilizando a comédia, eles mostram as várias visões que as pessoas têm das religiões.
No decorrer da história, os personagens vão se complicando, pois o texto mostra o lado frágil das pessoas e os defeitos. Até mesmo o mais cristão cai em suas próprias armadilhas. O humano e suas virtudes, preconceitos, qualidades e julgamentos é o tema central da peça.
A Rainha do Rádio - CIA DE DRAMAS E COMÉDIAS
A peça conta a história de Adelaide Fontana, apresentadora de um programa de poesias de uma rádio do interior que, após 25 anos trabalhando, é demitida. O enredo, que se passa na década de 60, ilustra alguns fatos que marcaram a época, principalmente no tocante às questões políticas e sociais.



O Desejo de Catirina -  GRUPO BIBOCA DE TEATRO  (Teresina –PI)


O Desejo de Catirina", narra a lenda que deu origem a uma das mais tradicionais danças do folclore nordestino. Tudo começou quando Catarina (mulher de Chaco) engravidou e desejou comer a lingua do Boi Estrela, o boi -mais bonito e querido da fazenda. Chaco (marido de Catarina) arranca a língua do Boi Estrela e dá para Catarina comer. O Boi Estrela adoecee dono da fazenda obriga Chaco a curar o boi. O boi morre e é ressuscitado através de uma promessa feita a São João, daí a dança do boi que acontece todo mês de junho.


O Pescador e o Rio - JN PRODUÇÕES ARTÍSTICAS  (TERESINA – PI)


“O PESCADOR E O RIO”, é baseado no texto de Gomes Campos, que relata a lenda do “Cabeça de Cuia”, um dos fatos folclóricos mais ricos do Estado do Piauí. Conta a devaneios do pescador Crispim, que vivia a pescar entre os rios Parnaiba e Poti. Dizem que matou a própria mãe com um osso (um corredor de boi). Em agonia ela rogou praga dizendo que ele se transformaria em um monstro e o encanto só quebraria quando tragasse sete Marias virgens. Ele tornou-se um monstro com a cabeça em formato de uma cuia, motivo do apelido “Cabeça de Cuia”. Reza a lenda que ate hoje o imprudente não conseguiu tragar uma só Maria.



Os Cegos - COMPANHIA PÉ DE MOLEQUE DE TEATRO (Teresina –Pi)


A peça “Os Cegos” de Michel de Ghelderode, é uma tragicomédia inspirada nas pinturas de Pieter Brughel, o Velho, artista belga-holandês.
A montagem será realizada numa produção coletiva que terá a Direção de W. Salmito com a participação dos Atores Waldílio Siso, Clóvis Monturil, Nazareno e Herbert Costa. O espetáculo

PARCEIROS

Caixa









Cultura Viva ao Alcance de Todos





























  MURAL DE RECADOS:
17/03/2014 às 06:44 h
João Reis: Muito bom esse concurso!
15/03/2013 às 19:40 h
Carlos: Gyselle com certeza vai arrasar!
02/03/2013 às 06:26 h
Rafaell : Gospel Mix de Volta
02/03/2013 às 06:25 h
Magali: Cada os Dj's Xandão e Momo aonde eles se encontram??
02/03/2013 às 06:24 h
fernando: Gospel Mix de volta
Págs.: 1 2  3 

  Deixe seu recado: